O que você quer para o seu evento?

  • Surpreender seus convidados?
  • Que seja memorável?
  • Que seja diferente?
  • Que o custo do evento seja pequeno em relação aos benefícios alcançados?
  • Que seja alegre, dinâmico e mesmo assim transmita ideias e conceitos ao público?
  • Que seja vivencia ao invés de ser apenas interativo?

Eu tenho o que você precisa: Palestra em Roda, uma forma lúdica de tratar coisas sérias.

O que é Palestra em Roda?

Palestra em Roda é um método. A palavra método vem do grego, methodos, que significa um caminho que permite chegar a um fim.  Tem-se, por conseguinte, que Palestra em Roda é um caminho para construir e aplicar palestras e treinamento.

Palestra em Roda é uma forma alternativa de criar e coordenar eventos educacionais. Ele não é uma panaceia e tampouco veio para tornar obsoleto ou substituir os demais, é uma opção, mas que possui, evidentemente, qualidades e benefícios que o distingue.

 

É palestra porque a transmissão de ideias e conceitos é feita pela técnica da exposição verbal dialogada. Dei preferência a está técnica educacional, pois dentre as mais utilizadas é considerada a que possibilita maior compreensão, maior estimulação do pensamento crítico e investigativo dos treinandos além proporcionar mais aproximação entre eles e os palestrantes/facilitadores.

 

É “em Roda” porque é esse o layout em que o grupo de posiciona no espaço destinado ao evento educacional, seja num palco para grandes grupos, sala de aula ou ao ar livre para grupos menores, por força das Danças Circulares usadas, como ferramenta para construir dinâmica de grupo de última geração, em substituição as dinâmicas de grupo tradicionais.

.

fotopalestra1

Como funciona o método palestra em roda?

Com a ajuda do palestrante/focalizador os participantes são estimulados a vivenciar determinados comportamentos produzidos durante a execução das dinâmicas em roda, ou seja, o grupo é colocado em situações empresariais hipotéticas com o auxílio da dinâmica construídas com as Danças Circulares. As dinâmicas em roda envolvem movimentos físicos, racionalidade e, especialmente, emoções. Ninguém precisa ter experiência em dançar em roda uma vez que as consignas da dinâmica são ensinados pelo focalizador momentos antes da dinâmica ser realizada.

Este é o grande diferencial do método Palestra em Roda: impede que haja qualquer tipo de preparação cognitiva, por parte do participante, que permita mascarar seu estilo de pensamento e comportamento.

 

Desta forma os participantes observam e analisam as suas reações, fazem analogias, reflexões, discutem o que foi presenciado ou vivenciado e podem perceber como os seus comportamentais facilitam ou dificultam as suas relações e os seus resultados pessoais e profissionais.

O método Palestra em Roda usa o ciclo de aprendizagem vivencial como base metodológica

CICLO DA APRENDIZAGEM VIVENCIAL

Aprender é mudar. A intuição e o raciocínio são indispensáveis no processo de aprendizagem, entretanto, o que mais tem sido oferecido no mercado é todo um esquema metodológico voltado para a sequência ver/ouvir-pensar-mudar, em detrimento da sequência vivenciar-sentir-mudar.

Aprender vivenciando é a forma mais efetiva de ensino, apesar de pouco difundida em escolas e empresas, devido aos paradigmas cultural e organizacional estabelecidos.

Quando as pessoas vivenciam uma situação-problema e a resolve com os recursos que têm, verificando os resultados de suas decisões, o aprendizado é facilitado.

A sequência vivenciar-sentir-mudar proporciona um aprendizado muito mais rápido e duradouro do que a tradicional sequência ver/ouvir-pensar-mudar.

O Ciclo de Aprendizagem Vivencial. possui cinco as fases:

FASE 1 – Vivência

É a fase em que o participante é levado a realizar uma tarefa com fim específico. É nessa fase e só nessa fase, que as danças circulares são usadas como e em substituição as dinâmicas de grupo tradicionais, ou seja, não é um evento onde as pessoas ficam dançando o tempo todo.

FASE 2 – Relato

Nesta fase, os participantes compartilham suas reações e emoções vivenciadas. É a fase da expressão dos sentimentos positivos ou negativos, que afetaram diretamente ao desempenho de cada um.

FASE 3 – Processamento

É o momento de levar-se o grupo à discussão e reflexão do processo ocorrido durante o FASE 1- vivência, o que interferiu para a obtenção de um resultado satisfatório ou insatisfatório. Busca-se reconstituir os padrões de comportamentos adotados para que ocorra o aprendizado. É uma das fases mais importantes do CAV (Ciclo de Aprendizagem Vivencial), na qual o participante analisa as facilidades e as dificuldades encontradas e tem a oportunidade de analisar seu próprio desempenho e padrões de comportamento no grupo.

FASE 4 – Auto avaliação

É nesta fase que os participantes refletem sobre a situação vivenciada na FASE 1 no momento presente, assim como a relação com as situações de sua vida pessoal e profissional. Busca-se, então, que cada um elabore suas conclusões e generalizações com o intuito de aplicá-las efetivamente em seu ambiente de trabalho ou pessoal.

FASE 5 – Reforço, Integração e Refinamento

É a fase final, que dará início a um novo ciclo, onde os participantes encontrarão o resultado que eles querem atingir com a vivência aplicada. É o momento em que se faz a ponte entre as generalizações e a aplicabilidade das descobertas. Este é o momento em que o grupo parte para o planejamento de novos rumos, novos comportamentos e novas atitudes em função do diagnóstico apresentado. É a partir deste ponto que o participante busca a mudança, ao experimentar e testar novas formas de atuação no meio em que atua. É nesta fase que o método PALESTRA EM RODA revela a sua eficácia e diferenciação.

Quando realizamos atividades vivenciais, estimulamos o lado direito do cérebro FASE 1 – Vivência e FASE 2 – Relatos e o lado esquerdo na FASE 3 – Processamento, FASE 4 – Auto avaliação e FASE 5 – Reforço, Integração e Refinamento.

 

Benefícios

As palestras e treinamentos desenvolvidos conforme o método Palestra em Roda têm a capacidade de diminuir o nível de stress, aumentar a produtividade, eliminar desperdícios, melhorar o relacionamento entre as pessoas e estabelecer vínculos mais harmoniosos entre funcionários e a empresa, trazendo retorno para o investimento e lucro para a empresa.

Servem, também, para desenvolver nas pessoas: motivos para se motivarem, liderança, persistência, atenção plena, força de vontade, disciplina, expressão, união, afetividade, autoestima, autoconfiança e equilíbrio.

As Vantagens do método:
– Quebra instantaneamente as objeções dos participantes em querer participar do treinamento;
– Acelera o processo de aprendizagem, pois usa a sequência: vivenciar-sentir-mudar;
– Tem custo operacional baixo;
– Gera entretenimento (diminui o estresse), estreita relacionamentos, proporciona aprendizados permanentes e mobiliza para o uso

 

Objetivos

São quatro os principais objetivos: entretenimento, relacionamento, motivação e aprendizagem. Para alcançá-los usa-se a vivência das Danças Circulares com os seguintes movimentos: Avançar (em direção a objetivos, à meta que quero alcançar) recuar (para me fortalecer) ir ao centro da roda (buscar informação) momentos de expandir (aquilo que tomei consciência) e momentos de contrair.

 

Campo de Aplicação

Focado no mundo corporativo o Palestra em Roda é ideal para eventos onde se queira trabalhar a aprendizagem de uma forma lúdica. Pode ser configurada para eventos motivacionais, convenções de vendas, reuniões de trabalho, processos de mudança de cultura, pesquisa de clima organizacional, SIPATs etc. A metodologia aprendendo-fazendo proporciona uma experiência intensa e transformadora.

 

Assuntos que podem ser abordados durante cursos e palestras pelo método Palestra em Roda

Integração, interação e espírito de equipe, sinergia, excelência na execução de atividades , responsabilidade, união na direção de objetivos comuns, zelo pela própria tarefa e consciência da tarefa dos outros, visão do conjunto das necessidades, empenho com ganho para todos, motivação, criatividade, autoconhecimento, confiança, quebra de paradigmas, sincronismo, empatia, feedback, saber ouvir, cooperação, administração de conflitos, comunicação, atenção, senso de urgência, administração do tempo, relação cliente-fornecedor e muitos outros.

Vantagens

  • É diferente

  • É surpreendente

  • É memorável

  • Baixo custo operacional. São ínfimas as necessidades logísticas para se produzir uma Palestra em Roda

    • Possível para grandes e pequenos grupos

    • Linguagem universal. Atende a todos os níveis hierárquicos e permite a heterogeneidade na mesma roda

    • Tem o poder de integrar as pessoas

    • Permite uma gama de percepções que vai além do tema contratado

    • O lúdico é reconhecidamente um facilitador da aprendizagem.

      • Integra corpo, mente e espírito numa única atividade

      Formatos e Aplicações

      Formato Roda Única

      Todos estamos na RODA e fazemos juntos as Dinâmicas Dançantes;

      Formato Palco Plateia

      No formato palco-plateia a RODA das dinâmicas dançantes com as Danças Circulares acontecem no palco e a RODA é formada por pessoas da plateia que são convidadas a participar.
      Nota1: O “palco” pode ser apenas um espaço aberto entre ou a frente das cadeiras onde estão sentados os demais espectadores.

      Nota 2: Os “espectadores” podem ser divididos em pequenos grupos para irem se revezando na realização das Dinâmicas Dançantes de forma que todos tenham a oportunidade de vivenciar a RODA.

      Esta parte – RODA no PALCO – é muito apreciada pelas pessoas, pois muitas se encantam com a dança, com a música e com a coreografia e as que não compuseram a RODA de pronto se mobilizam para participar. Este grupo que se forma – RODA – no palco, do qual participo junto, faz as danças/dinâmicas e que são observadas pelas pessoas na plateia e serve de base para que eu faça as analogias teóricas que se seguem.

      A cada dança um ou mais comportamentos ou conceitos do mundo do trabalho são analisados e as pessoas, tanto no palco como na plateia, vão se identificando e aprendendo com eles.
      No fim, além do aprendizado, a palestra serve também como um entretenimento pelo show de movimentos e músicas. É um evento que permanece na memória de todos por muito tempo.

      Perguntas mais frequentes

      Como surgiu a ideia do Palestra em Roda?

      Trabalhando há 25 anos no ramo da educação corporativa, eu buscava um diferencial que tornasse meus trabalhos realmente únicos neste mercado. A primeira vez que meu caminho cruzou com o das Danças Circulares foi em Janeiro de 2006, e logo percebi que tinha encontrado o diferencial que procurava. Inicialmente, pode parecer que as Danças Circulares e Mundo Corporativo não fazem uma combinação harmônica. Ledo engano, pois a Roda (forma como as Danças Circulares acontecem) pode ser comparada a um grande processo empresarial, uma vez que reúne os seus três elementos construtivos: as pessoas, os métodos de trabalho (representados pelas coreografias das danças) e os recursos (representados pela música).

      Usando minha experiência como consultor de empresas e coordenador da dinâmica dos grupos foi simples – não fácil – adaptar o uso das Danças Circulares como plataforma educacional de onde faço metáforas e analogias empresariais tornando meus eventos educacionais uma forma prática e versátil de transmitir ideias e conceitos. O Palestra em Roda vem obtendo um grau altíssimo de aceitação por parte dos executivos, diretores, gerentes e líderes em geral. Conto também com a satisfação das empresas e empreendedores contratantes em relação ao retorno do investimento, pois reconhecem os efeitos positivos do método Palestra em Roda de imediato em suas empresas.

      Com você define o método?

      Palestra em Roda é um método educacional vivencial e não o produto em si. Como eu uso as Danças Circulares como um vetor e plataforma, o Palestra em Roda torna-se um trabalho terapêutico organizacional. Com ele as pessoas entram em contato com sua parte emocional indo além do mero metal. Usando o método do Palestra em Roda podemos construir ou abordar vários temas e assuntos formatando treinamentos, cursos, palestras. O método sintetiza teoria e prática num formato dinâmico, participativo e descontraído. A intenção é trabalhar o cognitivo por meio da percepção das emoções. Desta forma os participantes analisam suas reações e fazem analogias com o seu dia a dia profissional e também pessoal. É LÚDICO, DINÂMICO, SURPREENDENTE!

      Qual a importância da boa relação entre os funcionários de uma empresa?

      A importância é absoluta. Uma empresa é um ponto geográfico para onde convergem pessoas, por motivos variados, tendo como objetivo primário a trocar de trabalho por dinheiro. A boa relação entre as pessoas é fundamental para que os motivos de cada uma delas possam ser alinhados com o propósito da empresa. Sem uma boa relação entre os funcionários cada um cuida do seu sem cuidar do todo. É um desastre total.

      De quanto esse relacionamento é responsável pelo sucesso da empresa?

      É de 100%. Se considerarmos uma empresa como sendo o conjunto de pessoas, recursos e métodos, sem trocas positivas, cooperação, respeito e boa vontade entre as pessoas é praticamente impossível uma empresa ter sucesso uma vez que recursos e métodos sozinhos não são capazes de fazer uma empresa funcionar.

      No Palestra em Roda as pessoas, que trabalham todos os dias juntas, se conhecem e se relacionam mais.

      Não é porque as pessoas trabalham todos os dias no mesmo ambiente signifique que elas se conheçam mais, ou melhor. Para que duas pessoas se conheçam é necessário que ambas pratiquem dois movimentos sistematicamente: o de dar e o de receber. Quando isso não acontece é fundamental que passem por treinamentos que as estimulem a fazer isso. É muito importante que esse treinamento ensine também a elas a não darem tudo o que tem a qualquer um e nem receber tudo que lhes é ofertado. Isso vai depender do grau de intimidade que cada quer ter ou pode ter como os outros.

      Como é a reação dessas pessoas que participam da palestra? É de surpresa? É uma atitude difícil?

      Ao final de cada evento em que uso a técnica da Palestra em Roda eu convido as pessoas para falarem dos seus sentimentos no momento que em chegaram ao evento e de como estão deixando o evento. O que eu ouço é: cheguei de forma negativa e estou saído de forma muito positiva. A minha conclusão é que as pessoas chegam a Palestra em Roda com um estado mental preconceituoso e saem surpreendidas e extremamente satisfeitas. Creio que este é o ponto forte do método, pois impede uma preparação prévia do participante de como deveria se comportar. O desafio de dançar em roda provoca todas as reações e sensações que esportes e atividades radicais provocam só que de uma forma segura e saudável.

      Tem alguma história interessante que aconteceu durante a palestra?

      Tenho várias como, por exemplo, a de duas executivas que não se falavam e ao final do evento vieram me agradecer abraçadas por terem resolvido durante o evento suas diferenças. Tem também a do supervisor que ficou sendo empurrado pelo grupo durante uma dança inteira para que se movimentasse no ritmo da música e ao final afirmou não ter se importado com isso, pois ele não estava deixando a roda rodar. Quando fizemos a analogia do “ser empurrado” com receber feedbacks no trabalho ele passou à aceita-los com mais serenidade.

      Como você avalia, atualmente, a posição das empresas? O que falta? (pensar no ser humano, por exemplo).

      Como diz o intelectual americano e professor MIT, Peter Senge, as organizações não têm recursos humanos, pois, estes são a própria empresa. Por outro lado o que eu vejo é que ainda falta, em muitas empresas, uma cultura organizacional espiritualizada. Espiritualidade não é sinônimo de religiosidade, mas a busca de um propósito na vida e de sentido no que se faz nela, isso é, a presença verdadeira de valores morais e éticos. O resultado disto são empresas sem o mínimo de afetividade entre as pessoas.

      Qualquer pessoa pode participar da palestra?

      O método Palestra em Roda usa as coreografias das DANÇAS circulares como plataforma de trabalho. Isso significa que a técnica usa atividades motoras de intensidades variadas com movimentos de braços e pernas e músicas. Fora isso, todos são convidados a participar da palestra em roda, sem qualquer restrição de sexo, idade e principalmente sem qualquer experiência anterior.